Saúde ambiental e ocupacional

O grupo de investigação em saúde ambiental e ocupacional inclui:

  • Pneumologistas;
  • Imunoalergologistas;
  • Biólogos;
  • Toxicologistas;
  • Engenheiros;
  • Médicos do Trabalho;
  • Ergonomistas;
  • Sociólogos;
  • Estatísticos.

Estes especialistas têm como seu objetivo principal a identificação e quantificação dos riscos ocupacionais e ambientais e o seu impacto na saúde / doença de cidadãos e trabalhadores.

O foco principal inclui:

  • Impacto da qualidade do ar interior (IAQ) na saúde respiratória e na qualidade de vida em pessoas que frequentam centros de cuidados de idosos (ECC);
  • Impacto na saúde respiratória da qualidade do ar em crianças que frequentam creches;
  • Impacto da poluição do ar em crianças asmáticas em idade escolar;
  • Abordagem multidisciplinar para avaliação da qualidade do ar, exposição e impactos na saúde da população, a partir da emissão de poluentes industriais em áreas urbanas industrializadas;
  • Distúrbios musculoesqueléticos, como dor lombar aguda e crónica ocupacional e outras lesões relacionadas com o trabalho;
  • Riscos químicos como exposição a drogas antineoplásicas ou agentes anticancerígenos e agentes anestésicos como sevoflurano em enfermarias e salas de cirurgia;
  • Fatores de risco psicossociais, como stress, e o seu impacto na saúde dos trabalhadores;
  • Riscos microbiológicos, nomeadamente infeções associadas aos cuidados de saúde ou infeções adquiridas em estabelecimentos de cuidados de saúde;
  • Exposição a radiações ionizantes e seus possíveis efeitos para a saúde, nomeadamente a nível ocular.
  • Este grupo de investigação também aborda as influências sociais e cognitivas na perceção de risco e como promover uma comunicação de risco adequada.

Em termos de metodologia de investigação na área da Saúde Ambiental e Ocupacional, a mesma tem sido feita mediante estudos observacionais, transversais e prospetivos em grupos especificos (crianças que frequentam infantários ou escolas, utentes de ERPIs, empregados fabris). Nestes estudos, é recolhida informação acerca da saúde (através de questionários e de colheita de biomarcadores de doença) e são efetuadas medições da qualidade do ar nos diferentes microambientes frequentados pelos participantes. A informação recolhida é analisada mediante diferentes tipos de métodos, nomeadamente através de modelos lineares generalizados mistos (GLMM) e equações de estimação generalizadas (GEE).

Os nossos Investigadores

Adelinda Araújo Candeias

Ana Catarina Sousa

Ana Costa-Veiga

Ana Lúcia João

Ana Rita Matias

Ana Rita Simeão

Andreia Dias Rodrigues

António Portelada

CARINA LADEIRA

Carla Lança

Carla Martins

Carlota Louro

Edgar Galindo

Ema Sacadura-Leite

Florentino Serranheira

Guida Veiga

Iolanda Caires

Joana Lobo Pimentel

Joana Machorrinho

José Marmeleira

M. Ramiro Pastorinho

MARGARIDA SIMÕES

Maria Chora

Maria Raquel Silva

Maria da Graça Duarte da Silva Santos

Marta Dias

Marília Silva Paulo

Nadia Charepe

Pedro Carreiro-Martins

Rita Payan Carreira

Rúben Araújo

Sandra Falcão

Susana Viegas

Tânia Gaspar