PMCardImpact – Exposição a partículas finas (PM2.5) e doenças cardiovasculares

PMCardImpact – Exposição a partículas finas (PM2.5) e doenças cardiovasculares

A poluição é um dos factores chave com origem ambiental para o aumento exponencial de doenças de alto impacto a nível mundial. Não só é preocupante a tendência de aumento de doenças de mortalidade elevada, como o aumento de custos associados ao tratamento das doenças prevalentes como as cardiovasculares (DCV) - a doença cardíaca isquémica e o acidente vascular cerebral – todas elas associadas à poluição atmosférica.

A American Heart Association apresenta evidências de uma relação entre a exposição a particulas finas (PM2.5) e a morbilidade/mortalidade cardiovascular.

O projecto PMCardImpact surge em Portugal sendo um contributo para a análise sobre os impactos de doença e impactos económicos relacionados com a poluição. Os objectivos deste projecto são essencialmente avaliar o risco de exposição da população às PM2.5 através da revisão de estudos disponíveis e dos dados de monitorização ambiental, estudar a relação entre as doenças cardiovasculares e a exposição às partículas PM2.5 em Portugal, estimar a carga de doença e o impacto económico desta exposição, e identificar as áreas para intervenção da saúde pública e ambientais, com um maior custo-efetividade.

Este projecto é constituído por uma equipa multidisciplinar, com o apoio de dois consultores científicos, que conta com investigadores com especialização em saúde pública, saúde ambiental, epidemiologia, avaliação de risco, carga de doença, avaliação económica em saúde e cardiologia.

O projecto PMCardImpact reunirá os seus estudos e evidências sobre a relação poluição – doenças de alto impacto e de alta mortalidade – custos na saúde e irá disponibilizar toda esta informação a decisores políticos de forma a motivar uma mudança e decisões para ajudar a combater este problema através da implementações de políticas que estejam direccionadas para a diminuição da poluição atmosférica.

Os investigadores integrados do CHRC e ENSP-NOVA que estão envolvidos na equipa deste projecto são a Investigadora Carla Martins (PI/responsável- ENSP-NOVA) e Prof. Susana Viegas (co-PI), Prof. Florentino Serranheira, Prof. Julian Perelman, com a ajuda de consultoria científica por parte da Prof. Ana Timóteo (NOVA Medical School).

Partilhar

Autor

Andreia Santos

Investigadores

Julian Perelman

Carla Martins

Florentino Serranheira

Susana Viegas